Dia Provincial da Prevenção Sísmica ou "Día Provincial de Prevención Sísmica" (15 de setembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1162

Próxima Celebração "Dia Provincial da Prevenção Sísmica" ou "Día Provincial de Prevención Sísmica": Sábado, 15 de Setembro de 2018, : daqui 354 dias, 10:01:38-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia Provincial da Prevenção Sísmica ou "Día Provincial de Prevención Sísmica" em 15 de setembro de cada ano, é uma comemoração da Província argentina de Jujuy, que foi estabelecida pelo decreto Nº 9253-G de 2011.

Essa data comemorativa de Jujuy tem por fim, marcar a data do Decreto Nº 6535 de 15 de setembro de 2010, que então criou o "Programa Provincial de Prevenção Sísmica" ou "Programa Provincial de Prevención Sísmica" e o "Conselho Provincial de Prevenção Sísmica" ou "Consejo Provincial de Prevención Sísmica" de Jujuy, para ser composto pelos 7 Ministérios do Executivo provincial jujenho, após os terremotos do Haiti e do Chile.

Para conhecimento, abalo sísmico ou terremoto é um tremor da superfície terrestre, produzido por forças naturais situadas no interior da crosta terrestre e a profundidades variáveis. Os abalos são causados pelo choque de placas rochosas situadas a profundidades que vão desde 50 até 900 quilômetros abaixo do solo. Outros fatores considerados são deslocamentos de gases como o metano e as atividades vulcânicas.
Existem dois tipos de sismos: Os de origem natural e os induzidos.

A maioria dos abalos sísmicos na Terra é de origem natural, e são chamados de sismos tectônicos. Nos terremotos tectônicos, a força das placas tectônicas desliza sobre a astenosfera, podendo colidir, afastar-se ou deslizar-se uma pela outra. Através dessas forças as rochas vão se alterando até seu ponto de tensão, posteriormente as rochas começam a se romper e liberam uma energia acumulada durante o processo de deslocamento.
A energia então é liberada através de ondas sísmicas pela superfície e interior da Terra.

Os sismos induzidos são basicamente resultado da ação do homem. Originam-se de explosões, extração de minérios, de água ou fósseis, ou até mesmo por queda de edifícios; entretanto a intensidade apresentada é bastante inferior a dos terremotos tectônicos.

Entre as consequências de um abalo sísmico citamos:

  • vibração do solo com intensidades variada;
  • abertura de falhas;
  • deslizamentos de terra;
  • tsunamis; e
  • mudanças na rotação da Terra.

As regiões mais suscetíveis a abalos sísmicos são as regiões próximas às placas tectônicas, como o oeste da América do Sul, onde está localizada a placa de Nazca e a placa Sul-Americana; e nas regiões em que se formam novas placas, como no oceano Pacífico, onde se localiza o "Cinturão de Fogo".
O comprimento de uma falha causada por um terremoto pode variar de centímetros a quilômetros.

As consequências de um abalo sísmico normalmente acarretam efeitos nocivos ao homem, como ferimentos, mortes, prejuízos financeiros e sociais, desabamentos de construções, destruição entre outros.

Para medir a dimensão dos abalos sísmicos é utilizada uma escala. A mais usada é a "Escala Richter" do sismólogo estadunidense, Charles Francis Richter, que foi co-desenvolvida juntamente com o sismólogo alemão, Beno Gutenberg.
Sua escala varia de 0 a 9 graus e calcula matematicamente a energia liberada pelos tremores. Nela, a magnitude de sismos é expressa em números inteiros e frações decimais, sendo que cada aumento de número inteiro na escala aumenta dez vezes a magnitude e corresponde a uma liberação de cerca de 31 vezes mais energia do que o número anterior inteiro.

Outra escala bastante utilizada é a Escala de Mercalli, que mede os terremotos pela extensão dos danos. a Escala de Mercalli Modificada, é uma escala qualitativa usada para determinar a intensidade de um sismo a partir dos seus efeitos sobre as pessoas e sobre as estruturas construídas e naturais. Foi elaborada em 1902 pelo vulcanólogo e sismólogo italiano, Giuseppe Mercalli, daí o nome pelo qual é referida. Essa escala se divide em 12 categorias de acordo com sua intensidade, descritas nas seguintes condições:

  1. não sentido;
  2. dentido por pessoas em repouso ou em andares superiores de prédios altos;
  3. com vibração leve, quando objetos pendurados balançam;
  4. com vibração moderada, como a causada por máquinas fazendo terraplanagem, quando as janelas e louças chacoalham, e os carros balançam;
  5. sentido fora de casa, capaz de acordar pessoas, quando pequenos objetos e quadros caem;
  6. sentido por todos, com deslocamento de mobílias e danos como quebra de louças e vidraças e rachaduras em rebocos;
  7. percebido por pessoas que estão dirigindo, quando quem sente tem dificuldade em permanecer de pé, e nessa escala, chaminés, ornamentos arquitetônicos e mobílias se quebram, sinos de igrejas tocam, além de ocorrerem grandes rachaduras em rebocos e alvenarias, com desabamentos em algumas casas;
  8. galhos e troncos se quebram, solos úmidos sofrem rachaduras, torres de água elevadas e monumentos, por exemplo, são destruídos, estruturas de tijolos, casas de madeira frágeis, obras de irrigação e diques sofrem graves danos;
  9. com rachaduras em solos, causando crateras de areia, construções de alvenaria não armada desabam e estruturas de concreto frágeis e tubulações subterrâneas sofrem danos;
  10. desabamentos e rachaduras aparecem muito espalhadas no solo, com destruição de pontes, túneis e algumas estruturas de concreto armado,e com danos na maioria das alvenarias, barragens e estradas de ferro;
  11. solos sofrem distúrbios permanentes; e
  12. dano quase total.

Fontes consultadas:

  1. www.copresi.jujuy.gov.ar/…
  2. www.jujuyaldia.com.ar/…
  3. www.sogeografia.com.br/…
  4. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1162

RSS/XML