Dia Nacional do Naturismo (21 de fevereiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/2768

Próxima Celebração "Dia Nacional do Naturismo": Quarta-Feira, 21 de Fevereiro de 2018, : daqui 237 dias, 17:57:22-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia Nacional do Naturismo em 21 de fevereiro de cada ano, é uma comemoração extraoficial de naturistas do Brasil, que também aparece listada como "Dia do Naturalismo".

Essa data comemorativa extraoficial de brasileiros tem por fim, marcar a data do nascimento da atriz, bailarina, naturista e feminista brasileira, Dora Vivacqua [mais conhecida como "Luz del Fuego"], que veio ao mundo em 21 de fevereiro de 1917 na cidade brasileira de Cachoeiro de Itapemirim-ES, e que, por sua coragem para enfrentar o preconceito de sua época com relação ao nudismo, é tida como a pessoa responsável pela abertura do caminho do naturismo aos brasileiros, ao ter criado aquele que é considerado como o 1º clube naturista do Brasil, reconhecido inclusive pela INF [Federação Internacional de Naturismo ou "International Naturist Federation"] em 1955.
Por sua importância histórica, em 1982, teve sua vida levada para o cinema num filme estrelado pela atriz brasileira, Lucélia Santos, com a direção de David Neves.

Suas apresentações como bailarina foram iniciadas em 1944 no picadeiro do circo "Pavilhão Azul", com o nome artístico "Luz Divina". Posteriormente por sugestão do seu amigo, palhaço Cascudo, mudou o seu nome artístico para Luz del Fuego, com base no nome de um batom argentino recém-lançado no mercado, pois seu amigo acreditava que o nome em espanhol atrairia muito mais o público.

Sua ligação com o que conhecemos hoje por naturismo e que antigamente era conhecido como naturalismo [termo atualmente apropriado para quem é especialista em história natural] começou de alguma forma em 1950, logo que "Luz del Fuego" voltou de uma temporada de estudos na Europa e começou a revolucionar os costumes do povo brasileiro, porque ela trouxe na sua volta da Europa às Terras brasilis, algo que de imediato associou com a história dos primeiros brasileiros natos, os índios.
Nesse contexto indigenista, "Luz del Fuego" passou a se apresentar seminua, com uma ou [às vezes] duas cobras jiboias enroladas em seu corpo e ficou muito famosa por essa ousadia em sua época.

Adepta da alimentação vegetariana e do nudismo, "Luz del Fuego" não fumava e nem ingeria bebidas alcoólicas e, através de uma concessão da Marinha do Brasil, obteve licença para viver na ilha Tapuama de Dentro, uma ilha de 8 mil metros quadrados na Baía de Guanabara no Estado brasileiros do Rio de Janeiro, que foi por ela rebatizada como "Ilha do Sol", onde ela fundou em 1954, aquele que é largamente considerado como o 1º clube naturista do Brasil, conhecido então como o "Clube Naturalista Brasileiro".
Luz del Fuego".

Durante a permanência de "Luz del Fuego" no lugar, várias personalidades de Hollywood estiveram na "Ilha do Sol", dentre elas: Errol Flynn, Lana Turner, Ava Gardner, Tyrone Power, Cesar Romero, Glenn Ford, Brigitte Bardot e Steve MacQueen. Mas também, mesmo estrelas do porte da atriz norte-americana, Jayne Mansfield, terminaram por ser barradas no pier da "Ilha do Sol", por não quererem ficar nuas.
A nudez era obrigatória e total na Ilha do Sol. Ninguém, nem mesmo autoridades e personalidades, podiam entrar na ilha controlada por "Luz del Fuego", sem deixar toda e qualquer peça de roupa ainda no pier.

Durante a década de 1960, Luz del Fuego e seus amigos naturistas começaram a frequentar também, uma praia deserta que hoje se chama Abricó, e que então era uma 2ª opção para quem gostava do naturismo.
A praia do Abricó localiza-se em Grumari, próximo à Barra da Tijuca e ao Recreio dos Bandeirantes na zona Oeste da cidade brasileira do Rio de Janeiro-RJ, e até hoje é largamente utilizada pelos naturistas.
Localizada dentro do Parque Municipal de Grumari, após a Prainha e junto a praia de Grumari, é atualmente a única praia destinada à prática do naturismo em toda a capital carioca, estando inclusive oficialmente afiliada à FBrN [Federação Brasileira de Naturismo].

Depois de quase duas décadas de uma vida ousada e revolucionária para seu tempo, em 19 de julho de 1967, "Luz del Fuego" e seu caseiro, vigia Edgar, foram assassinados, e seus corpos foram amarrados em pedras e depois lançados para o fundo do mar, segundo depoimento de um dos acusados, numa armadilha traiçoeira preparada por Alfredo Teixeira Dias, juntamente com o seu irmão, Mozart Gaguinho, para o roubo de alguns pertences da atriz e por conta de ressentimento por ela os haver denunciado às autoridades algum tempo antes do crime.
Após a morte de "Luz del Fuego", a "Ilha do Sol" voltou a ficar desabitada. A construção resiste ao tempo, com as paredes e a laje em perfeitas condições, onde inclusive, ainda se podem ver desenhadas na laje as duas cobras que ajudaram a eternizar a imagem da dançarina.

O legado de "Luz del Fuego" ainda resiste ao tempo, chegando até os nosso dias, e o naturismo brasileiro tem grande orgulho de ter "Luz del Fuego" como uma de suas personagens históricas, inclusive com uma famosa frase dela, que retratava bem o seu pensamento: "Um nudista é uma pessoa que acredita que a indumentária não é necessária à moralidade do corpo humano. Não concebe que o corpo humano tenha partes indecentes que se precisem esconder.
Também o movimento feminista brasileiro deve muito a esta mulher de garra que na década de 1950 já lutava pela liberdade feminina, sendo muito conhecida uma sua frase que não se cansava de repetir sempre, a de que "daqui a 50 anos seria lembrada".
Ela também se aventurou na política, ao fundar o Partido Naturalista Brasileiro na 1ª metade dos anos 1950 e se candidatar a Deputada Federal por ele.

Fontes consultadas:

  1. praiadopinho.com.br/…
  2. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/2768

RSS/XML