Dia Nacional do Economista (13 de agosto)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3917

Próxima Celebração "Dia Nacional do Economista": Domingo, 13 de Agosto de 2017, : daqui 49 dias, 07:59:11-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

O Dia Nacional do Economista em 13 de agosto de cada ano, é uma comemoração de brasileiros, que foi instituída pela Resolução nº 392 de 19 de fevereiro de 1970 do Conselho Federal de Economia no Brasil, e que está oficializada como "Dia do Economista" no Estado brasileiro do Mato Grosso do Sul e como "Dia Estadual do Economista" no Estado brasileiro do Espírito Santo.

Essa data comemorativa de economistas brasileiros que foi encampada por sul-mato-grossenses e espírito-santenses tem por fim, marcar a data da Lei nº 1441 de 13 de agosto de 1951, que então regulamentou a profissão dos economistas no Brasil, além de criar o CFEP [Conselho Federal de Economistas Profissionais] e os CREPs [Conselhos Regionais de Economistas Profissionais], mais tarde convertidos respectivamente em CoFEcon [Conselho Federal de Economia], com sede na Capital Federal brasileira e nos CoREcon(s) [Conselhos Regionais de Economia], de acordo com o que preceitua esta Lei. (Redação dada pela Lei nº 6.021 de 3 de janeiro de 1974, Vide Lei nº 6.537 de 3 de janeiro de 1978).

De acordo com a referida Lei e suas alterações, o Conselho Nacional de Economia, , com sede no Distrito Federal do Brasil, terá as seguintes atribuições: contribuir para a formação de sadia mentalidade econômica através da disseminação da técnica econômica nos diversos setores de economia nacional; orientar e disciplinar o exercício da profissão de economista; tomar conhecimento de quaisquer dúvidas suscitadas nos Conselhos Regionais e dirimi-las; organizar o seu regimento interno; examinar e aprovar os regimentos internos dos Conselhos Regionais e modificar o que se tornar necessário, a fim de manter a respectiva unidade de ação; julgar, em última instância, os recursos de penalidades impostas pelos Conselhos Regionais; promover estudos e campanhas em prol da racionalização econômica do país; organizar os Conselhos Regionais, fixar-lhes, inclusive, a composição e a forma de eleição dos seus membros; e fixar a jurisdição e o número de membros de cada Conselho Regional, considerando os respectivos recursos e a expressão numérica dos Economistas legalmente registrados em cada Região.

Para conhecimento, Economista é o profissional que busca compreender, modelar e prever o comportamento dos indivíduos, instituições, e os fenômenos econômicos. Basicamente, o trabalho de um economista é fundamentado na pesquisa sobre a maneira que sociedades produzem, distribuem e consome bens materiais e serviços. Nesse sentido, estuda a alocação eficiente dos recursos escassos entre as inúmeras possibilidades de decisão, por isso também lida permanentemente com a escassez. O alto status dos economistas ou Cientistas Econômicos perante a sociedade é resultado da quantidade de informação que o estudante recebe durante o curso superior. A capacidade de entender fluxos financeiros, prever tendências mercadológicas e gerir investimentos de maneira precisa, são algumas das qualidades que os permitem trabalhar em qualquer área financeira. No entanto, da totalidade de empresas, uma pequena parcela demanda poucos economistas. Então uma parte dos profissionais é obrigada a mudar a sua área de atuação.

No mercado de trabalho, uma das principais funções do economista é explicar os fenômenos econômicos usando as ferramentas que a ciência econômica (ou economia) oferece de acordo com cada escola de pensamento. O campo de atuação do bacharel em ciências econômicas é bastante amplo, englobando todos os setores da economia. No setor privado, economistas profissionais encontram emprego como consultores, principalmente nos setores bancários e de finanças. As atividades envolvem o estudo da formação de preços de venda, potencialidade de consumo, ponto de equilíbrio, rentabilidade e estratégias para aplicação de recursos financeiros excedentes ou ainda, cálculos para financiamentos de longo prazo, etc... Já no setor público, os economistas podem trabalhar em várias agências e departamentos, como por exemplo, no Brasil, o Ministério da Fazenda, Tesouro Nacional, CVM [Comissão de Valores Mobiliários], Banco Central do Brasil, BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social], IPEA [Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada], COAF [Conselho de Controle de Atividades Financeiras], entre outros.

Uma atividade de destaque do economista no setor público é o planejamento das políticas governamentais para obtenção da melhoria nas condições de vida da população. A atividade profissional privativa do economista exercita-se, liberalmente ou não por estudos, pesquisas, análises. relatórios, pareceres, perícias, arbitragens, laudos, esquemas ou certificados sobre os assuntos compreendidos no seu campo profissional, inclusive por meio de planejamento, implantação, orientação, supervisão ou assistência dos trabalhos relativos às atividades econômicas ou financeiras, em empreendimentos públicos privados ou mistos, ou por quaisquer outros meios que objetivem, técnica ou cientificamente, o aumento ou a conservação do rendimento econômico.

Fontes consultadas:

  1. aacpdappls.net.ms.gov.br/…
  2. www.conslegis.es.gov.br/…
  3. www.gazetadigital.com.br/…
  4. www.agoravale.com.br/…
  5. www.alepe.pe.gov.br/…
  6. www.planalto.gov.br/…
  7. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3917

RSS/XML