Dia Nacional do Amigo da Marinha [6 de novembro]

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta para esse artigo: http://datascomemorativas.org/Dmdi

O Dia Nacional do Amigo da Marinha em 6 de novembro de cada ano, é uma comemoração de marinheiros brasileiros, que tem sido celebrada com cerimônias em todos os Distritos Navais, Bases Navais, Grupamentos de Fuzileiros Navais de demais Organizações Militares da Marinha do Brasil.

Essa data comemorativa de marinheiros brasileiros tem por fim, marcar a data do aniversário do nascimento do Almirante brasileiro de Esquadra, Maximiano Eduardo da Silva Fonseca, que veio ao mundo em 6 de novembro de 1919, e que é tido na conta de patrono das SOAMARES [Sociedades de Ammigos da Marinha], que, com espírito inovador, irradiou o sucesso atingido pela pioneira ASAM [Associação Santista dos Amigos da Marinha], para desenvolver um exemplar trabalho em prol da consolidação e multiplicação dessas associações, criando a SOAMAR-Brasil que, hoje, congrega 57 sedes regionais em todo o país.

Para conhecimento, as associações de Amigos da Marinha, que congregam pessoas agraciadas com medalhas outorgadas pela Marinha, têm, como razão de ser principal, a disseminação da consciência e da mentalidade marítimas junto à população, em geral, e aos políticos, em particular. Para tanto, as SOAMARs devem promover a realização de palestras, seminários e outras atividades, que possam de alguma forma contribuir para esclarecer à sociedade sobre a importância política, estratégica e econômica para o Brasil, de tudo aquilo que, de alguma forma, se relacione com o Poder Marítimo. As associações de Amigos da Marinha devem, ainda, dentro de suas respectivas esferas de influência, apoiar e angariar apoio político para as metas e projetos da Marinha do Brasil. Secundariamente, e na medida do possível, devem apoiar o pessoal da Marinha brasileira, desenvolvendo um relacionamento social baseado no respeito e admiração recíprocos.
Vale notar que são sociedades civis, de direito privado, não subordinadas administrativamente, ou de qualquer outra forma, à Marinha do Brasil. A orientação e coordenação que dela recebem, destina-se tão-somente, a possibilitar a compatibilização de suas ações com os interesses da política naval brasileira, de modo a melhor atender à sua própria destinação.

O Almirante brasileiro de Esquadra, Maximiano Eduardo da Silva Fonseca, foi um militar da Marinha do Brasil, que atingiu o posto de almirante-de-esquadra, e que também é o patrono do Corpo Auxiliar Feminino da Reserva da Marinha, criado também por ele.

Aspirante da turma de 1937 na Escola Naval, ainda nas instalações da ilha das Enxadas, formou-se como guarda-marinha em 1941, já nas instalações da ilha de Villegagnon.
Foi promovido a segundo-tenente em 16 de outubro de 1942, a primeiro-tenente em 30 de junho de 1944 e a capitão-tenente em 9 de maio de 1946. Fez o curso de Hidrografia e Navegação para Oficiais em 1949. Por merecimento obteve as promoções a capitão-de-corveta [15 de março de 1953], capitão-de-fragata [11 de julho de 1958] e a capitão-de-mar-e-guerra [18 de agosto de 1965]. Posteriormente ascendeu a contra-almirante [31 de dezembro de 1969], vice-almirante [31 de março de 1974] e a almirante-de-esquadra [25 de novembro de 1976].

Na Escola de Guerra Naval fez os cursos de: Preliminar de Comando [1956]; Comando [1959]; e Superior de Comando [1962].

Entre as suas realizações destacam-se também: a implementação do Programa Nuclear da Marinha brasileira; a implementação do Programa Antártico Brasileiro; a criação do Corpo Auxiliar Feminino da Marinha; a transferência do 5º Distrito Naval para a cidade brasileira de Rio Grande-RS; a dinamização da Sociedade de Amigos da Marinha; a construção de diversas embarcações da Armada em estaleiros nacionais; e a criação do Quadro de Artífices para Praças.

Em 22 de Setembro de 1981, foi agraciado com a "Grã-Cruz da Ordem Militar de Avis", e em 18 de Maio de 1983, foi agraciado com a "Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal".

Após ser transferido para a Reserva da Marinha, exerceu o cargo de diretor da Petrobras, de 30 de abril de 1985 a 10 de junho de 1991.
Foi Ministro da Marinha no governo João Figueiredo, de 15 de março de 1979 a 21 de março de 1984. Nesse período, a Marinha adquiriu 40 dos 272 apartamentos do hotel St. Paul, construído por seu genro Paulo Octávio, juntamente com o empresário, engenheiro e ex-político brasileiro, Sérgio Naya.
Maximiano Eduardo da Silva Fonseca faleceu em 3 de abril de 1998.

Fontes consultadas em 6 de novembro de 2016 às 06:45:45:

  1. grupoalfamkt.com.br/…
  2. www.marinha.mil.br/…
  3. www.naval.com.br/…
  4. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Antonio Cezar é cego, dedica ± 4 hhoras/dia na maior coleção [RankBrasil] em Datas Comemorativas e seus porquês, e conta com você. Clique e colabore!

Ocultar

Foto do Locutor Antonio Cezar

Você pode entrar em contato para saber como ajudar ou doar qualquer quantia, na Caixa Econômica Federal ou numa lotérica perto de você, para Antonio Cezar, agência 2992, operação 13, conta poupança 8655-1. Por exemplo, moedas do troco no pagamento de suas contas serão sempre bem-vindas.

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/Dmdi

RSS/XML