Dia Nacional de Mobilização pela Vida (9 de agosto)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3251

Próxima Celebração "Dia Nacional de Mobilização pela Vida": Quarta-Feira, 9 de Agosto de 2017, : daqui 46 dias, 23:41:17-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia Nacional de Mobilização pela Vida em 9 de agosto de cada ano, é uma comemoração de brasileiros, que conta com o aval de várias e conceituadas entidades brasileiras, entre elas, a Rede Nacional de Ação da Cidadania contra a Fome e a Miséria pela Vida, o Embrião, o Fórum Brasileiro de Segurança Alimentar e Nutricional, a CNBB [Conferência Nacional dos Bispos do Brasil], o Conic [Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil], a Comissão Brasileira de Justiça e Paz, o Ibase [Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas], o Coep [Centro de Orientação e Encaminhamento Profissional], a Ágora, o Inesc [Instituto de Estudos Socioeconomicos], o Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social e a Comissão de Direitos Humanos da Câmara brasileira dos Deputados, entre outras, e que está oficializada no Distrito Federal brasileiro pela Lei Nº 2.928 de 6 de março de 2002, além de mais algumas cidades do Brasil, num dia dedicado à lembrança dos compromissos expressos no artigo 3º da Constituição Federal do Brasil: pela construção de uma sociedade livre, justa e solidária, pela erradicação da pobreza e da marginalização e pela redução das desigualdades sociais e regionais nas Terras Brasilis, muito embora o Distrito Federal do Brasil já contasse com o "Dia de Conscientização do Combate à Fome e à Miséria".

De acordo com a Lei supracitada do Distrito Federal do Brasil, os entes dos Poderes Executivos e Legislativos do Distrito Federal deverão publicar todos os anos, até o dia 9 de agosto, um Balanço Social, referente ao ano anterior, que contemple o registro quantitativo e qualitativo de todas as iniciativas e ações desenvolvidas no combate à fome, pela promoção da cidadania e pela valorização da vida e da dignidade da pessoa humana, conforme os objetivos fundamentais da República Federativa do Brasil estatuídos no Art. 3° e nos termos do inciso X do art. 23 da Constituição Federal brasileira, e que deverá incluir, no mínimo, informações relativas a recursos desembolsados e resultados referentes às iniciativas voltadas para a população de baixa renda no atendimento aos direitos sociais instituídos no art. 6° da Constituição, a saber : educação; saúde ; trabalho; lazer; segurança; previdência social; proteção à maternidade e a infância; e assistência aos desamparados.

Essa data comemorativa de brasileiros tem por fim, marcar a data do aniversário da morte do sociólogo e ativista brasileiro dos direitos humanos, Herbert José de Sousa [conhecido como Betinho], que faleceu em 9 de agosto de 1997, em consequência da AIDS contraída numa das transfusões de sangue a que era obrigado a se submeter periodicamente devido à hemofilia herdada de sua mãe, e que concebeu e se dedicou à ONG [Organização Não Governamental] "Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida", promotora de uma grande campanha chamada "Dia Nacional do Quilo" no começo de novembro de cada ano, dentro da programação da "Campanha Natal sem fome", para a arrecadação de alimentos e promoção de discussões sobre o problema da fome no Brasil.

Para conhecimento, Herbert José de Sousa nasceu no norte de Minas Gerais em 3 de novembro de 1935 e, junto com seus dois irmãos, o cartunista Henfil e o músico Chico Mário, herdou da mãe a hemofilia, tendo sofrido desde a infância, com outros problemas, como a tuberculose, por exemplo.

Foi criado em ambientes inusitados: a penitenciária e a funerária, onde o pai trabalhava. Mas sua formação teve grande influência dos padres dominicanos, com os quais travou contato na década de 1950, e talvez por conta disso, integrou a JEC [Juventude Estudantil Católica], a JUC [Juventude Universitária Católica] e, em 1962, fundou a AP [Ação Popular], da qual foi coordenador até 1964.

Com o golpe militar de 1964 no Brasil, Betinho se mobilizou contra a ditadura, sem nunca esquecer, claro, as causas sociais. Porém, com o aumento da repressão militar no Brasil, foi obrigado a se exilar no Chile, em 1971. Lá assessorou o médico, estadista e político esquerdista chileno, Salvador Allende, até sua deposição em 1973,. quando conseguiu escapar do golpe do militar e político chileno, augusto Pinochet, refugiando-se então na embaixada panamenha. Posteriormente morou no Canadá e no México, em cujo período foram reforçadas as suas convicções sobre a democracia, que ele julgava serem incompatíveis com o sistema capitalista.

Betinho foi homenageado como "o irmão do Henfil" na canção "O Bêbado e a Equilibrista" do compositores brasileiros, João Bosco e Aldir Blanc, que foi gravada pela cantora brasileira, Elis Regina, contendo o verso: "Meu Brasil / que sonha com a volta do irmão do Henfil / com tanta gente que partiu…" à época da Campanha pela Anistia aos presos e exilados políticos no Brasil. Anistiado em 1979, voltou ao Brasil.

Em 1981, juntamente com os economistas brasileiros, Carlos Afonso e Marcos Arruda, fundou o IBASE [Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas], e passou a se dedicar à luta pela reforma agrária, sendo um de seus principais articuladores. Nesse sentido, conseguiu reunir, em 1990, milhares de pessoas no Aterro do Flamengo na cidade brasileiro do Rio de Janeiro-RJ, numa manifestação pela causa.

Betinho também integrou as forças que resultaram no impeachment do Presidente da República do Brasil, Fernando Collor de Mello, mas o projeto pelo qual se imortalizou, foi, provavelmente, a Ação da Cidadania contra a Fome, a Miséria e pela Vida, movimento em favor dos pobres e excluídos.

Em 1986, Betinho descobriu ter contraído o vírus da AIDS em uma das transfusões de sangue a que era obrigado a se submeter periodicamente devido à hemofilia. Em sua vida pública esse fato repercutiu na criação de movimentos de defesa dos direitos dos portadores do vírus. Juntamente com outros membros da sociedade civil, Betinho então fundou e presidiu até a sua morte a Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS. Dois dos seus irmãos, Henfil e Chico Mário, morreram em 1988 por consequência da mesma doença. Mesmo assim, não deixou de ser ativo até o final de sua vida, dizendo que a sua condição de soropositivo o forçava a "comemorar a vida todas as manhãs".

Fontes consultadas:

  1. www.tc.df.gov.br/…
  2. www.tc.df.gov.br/…
  3. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3251

RSS/XML