Dia Nacional da Espeleologia (1 de novembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta para esse artigo: http://datascomemorativas.org/s2rw

O Dia Nacional da Espeleologia em 1 de novembro de cada ano, é uma comemoração extraoficial de brasileiros, que está relacionada com essa ciência do estudo das cavernas [cavidades naturais e outros fenômenos cársticos.

Essa data comemorativa extraoficial de brasileiros tem por fim, marcar a data da fundação da SBE [Sociedade Brasileira de Espeleologia], que foi constituída em 1 de novembro de 1969 durante o IV Congresso Nacional de Espeleologia do Brasil na cidade brasileira de Ouro Preto-MG, a partir da iniciativa do etnólogo e espeleólogo suíço então radicado nas Terras Brasilis, Jean Louis Christinat, que é tido na conta de ser o 1º espeleólogo profissional do Brasil, tendo trabalhado em prol do estudo e da preservação das cavernas brasileiras, e que então contou com a ajuda do engenheiro e espeleólogo francês, Michel Le Bret, inspirado na Recém formada FFE [Federação Francesa de Espeleologia ou "Federation Française de Spéléologie"), que havia sido fundada em 1963.

Para conhecimento, a Sociedade Brasileira de Espeleologia é uma OSCIP [Organização da Sociedade Civil de Interesse Público] e sem fins lucrativos, dedicada à pesquisa, pratica desportiva e preservação das cavernas brasileiras, que tem sede dentro do parque Portugal (Taquaral) na cidade brasileira de Campinas-SP, onde mantém a Biblioteca "Guy-Christian Collet", uma biblioteca específica de espeleologia e assuntos relacionados. A SBE também é a responsável pela realização dos eventos: Congresso Brasileiro de Espeleologia (bianual) e dos encontros estaduais/regionais de espeleologia, além de também publicar periodicamente as revistas "Espeleo-Tema" e "Turismo e Paisagens Cársticas", além do boletim quinzenal "SBE Notícias".

A espeleologia é a ciência que tem por princípio a procura, exploração, observação e interpretação das cavernas, com o objetivo de definir critérios para sua preservação. O termo provém dos vocábulos gregos SPELAION (caverna) e LOGOS (tratado ou estudo).

Essa ciência pode oferecer ajuda à Paleontologia e à Arqueologia na compreensão da existência de tipos de vidas animais e humanas primitivas. As grutas e abrigos-sob-rocha constituem um patrimônio de valor científico e cultural. Algumas delas já possuem importância nacional e chegam a integrar o acervo da humanidade. Os EIA [Estudos de Impacto Ambiental] necessários para o licenciamento ambiental de grandes empreendimentos no Brasil, como hidroelétricas, contemplam estudos espeleológicos.

A geologia, geografia, hidrologia, biologia (bioespeleologia), climatologia, arqueologia e química são algumas das ciências que contribuem para o conhecimento espeleológico. Os estudos espeleológicos apoiam-se frequentemente em levantamentos topográficos. A simples exploração ou visita das cavernas está por vezes associada à espeleologia, embora não se deva confundir com esta ciência.

Cavernas são encontradas em todas as partes do mundo, mas apenas uma pequena parte delas já foi explorada, catalogada e mapeada por espeleólogos. Os sistemas de cavernas documentados são muito mais frequentes nos países onde a espeleologia e a exploração turística ou esportiva são mais populares há muito tempo (como os Estados Unidos da América, França, Itália e o Reino Unido).
O Brasil é pioneiro no cadastro e gerenciamento de cavernas na América Latina. A distribuição conhecida de cavernas tende a mudar muito, à medida que a exploração de áreas cársticas por espeleólogos evolui.

Por fim, não se deve confundir espeleologia com caving, uma mistura entre ciência e esporte de ação. A atividade une a exploração de cavernas, sua pesquisa, documentação e conservação, com as técnicas usadas para seu estudo - mergulho e rapel, entre outros.
A diferença entre Espeleologia e Caving é que o 1º é mais voltado para a área científica, em que inúmeros profissionais (biólogos, geólogos, engenheiros, químicos etc) desenvolvem pesquisas e aprofundam seus estudos. Já o 2º está mais direcionado para a área técnico-esportiva, sendo uma mutação da área científica e buscando prospecção e exploração de cavernas através de documentação, fotografia e logística. Em qualquer um dos casos, os praticantes dessa atividade devem estar dispostos a transpor difíceis obstáculos no escuro, realizar subidas e descidas através de cordas, atravessar pequenos [ou grandes] lagos, e se encontrar com o desconhecido (nunca se sabe exatamente o que aguarda no interior de uma caverna). Mas o ponto principal é ter consciência ecológica e querer conhecer mais sobre a formação e o desenvolvimento das cavernas, assim como sua delicada e exuberante fauna e flora.

Fontes consultadas em 1 de novembro de 2016 às 10:59:21:

  1. flonarr.blogspot.com.br/…
  2. amanari.org.br/…
  3. www12.senado.leg.br/…
  4. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Antonio Cezar é cego, dedica ± 4 hhoras/dia na maior coleção [RankBrasil] em Datas Comemorativas e seus porquês, e conta com você. Clique e colabore!

Ocultar

Foto do Locutor Antonio Cezar

Você pode entrar em contato para saber como ajudar ou doar qualquer quantia, na Caixa Econômica Federal ou numa lotérica perto de você, para Antonio Cezar, agência 2992, operação 13, conta poupança 8655-1. Por exemplo, moedas do troco no pagamento de suas contas serão sempre bem-vindas.

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/s2rw

RSS/XML