Dia Estadual do Acupunturista (23 de março)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1306

Próxima Celebração "Dia Estadual do Acupunturista": Sexta-Feira, 23 de Março de 2018, : daqui 270 dias, 01:15:06-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia Estadual do Acupunturista em 23 de março de cada ano, é uma comemoração do Estado brasileiro do Maranhão, que foi criada pela Lei Nº 8.639 de 12 de julho de 2007, em consonância com o Dia de Acupunturistas, Massoterapeutas, Profissionais em Terapias Naturais e Naturólogos, entre outras profissões relacionadas das Terras Brasilis.

Essa data comemorativa de maranhenses tem por fim, marcar a data do "1º Congresso de Acupuntura da CONAT [Confederação Nacional de Acupuntura e Terapias Afins ou Confederação Nacional de Acupuntura e Terapias Orientais], que foi realizado na Câmara Municipal da capital paulista em 23 de março de 1995, com a presença de cerca de 400 participantes de escolas brasileiras de Acupuntura.
Durante esse encontro, entre outras atividades,´foram arrecadados ainda, fundos destinados a ajudar na Campanha de Regulamentação da atividade de acupunturista no Brasil. Tal campanha tornou-se fundamental para a categoria a partir de agosto de 1995, após a emissão da Resolução CFM Nº 1.455 de 11 de agosto de 1995 do CFM [ Conselho Federal de Medicina], pela qual o CFM reconhecia oficialmente a Acupuntura como uma especialidade médica no país, o que, na prática, tentava colocar na ilegalidade os aproximadamente 20 mil acupunturistas brasileiros não-médicos [cerca de 70% sem formação universitária], que então exerciam essa atividade no Brasil.
Apesar de a Resolução CFM acima citada haver sido revogada pela Resolução CFM Nº 1.634 de 2002 [modificada pela Resolução CFM Nº 1.659 de 2003, com nova redação do Anexo II aprovada pela Resolução CFM Nº 1.666 de 2003, também parcialmente alterada pela Resolução CFM nº 1.970 de 15 de julho de 2011], todas as resoluções posteriores procuravam manter o status do reconhecimento da acupuntura como especialidade médica no Brasil, em que pese a acupuntura ser para os brasileiros, uma prática dentro das PICs [Práticas Integrativas e Complementares], que está reconhecida oficialmente e é aplicada inclusive pelo SUS [Sistema Único de Saúde] no Brasil, e que pode ser exercida por profissionais livres de formação técnica ou como especialização de muitas áreas da saúde além dos médicos, como enfermeiros, nutricionistas, dentistas, etc...

Para conhecimento, a acupuntura [do latim "acus": agulha e punctura: colocação] é um ramo da medicina tradicional chinesa, que no ocidente recebeu o status de método de tratamento complementar, de acordo com a nova terminologia da OMS [Organização Mundial da Saúde ou WHO [World Health Organization].
O tratamento acupunterápico consiste no diagnóstico [igualmente baseado em ensinamentos clássicos da Medicina Tradicional Chinesa], e na aplicação de agulhas em pontos definidos do corpo, chamados de "Pontos de Acupuntura" ou "Acupontos", que se distribuem principalmente sobre linhas chamadas "meridianos chineses" e "canais", para a obtenção de diferentes efeitos terapêuticos, conforme o caso tratado.
Alternativa ou complementarmente podem também ser utilizadas outras técnicas, entre as mais conhecidas a moxabustão [aplicação de calor sobre os acupontos ou meridianos], a auriculoterapia e, mais recentemente, a eletroacupuntura.
A estreita relação entre o uso das agulhas e da moxa na acupuntura fica evidente na tradução literal da expressão "Zhen Jiú", que em chinês designa acupuntura, sendo Zhen agulha e Jiú fogo [ação de cauterizar]. Entretanto, o leque de opções do acupunturista costuma ser bem mais amplo que isso, podendo-se estimular os acupontos e meridianos com os dedos [do in], moedas, pentes de osso ou de jade [gua sha], ventosas [ventosaterapia], massagens [tui na], entre outras técnicas, como por exemplo a sangria. Por seu histórico milenar, a acupuntura chinesa acabou por desenvolver escolas específicas em países próximos da China, dando origem ao shiatsu [espécie de massagem] no Japão e mais modernamente, à estimulação nos denominados microssistemas do corpo.
Com a utilização das tecnologias modernas, a acupuntura vem agregando recursos, como a eletricidade [eletroacupuntura, ryodoraku e moxa elétrica], agulhas mais seguras e práticas, cristais stiper [Estimulação Permanente ou "Stimulation and Permanency"], ventosas de material plástico ou acrílico com válvulas de pressão, ventosas de borracha, esferas banhadas a ouro, a prata, de quartzo e de vidro, etc... Porém sempre observando os mesmos princípios da Medicina Tradicional Chinesa.
É fundamental compreender que, apesar do uso de recursos tecnológicos atuais, a acupuntura que se pratica hoje é exatamente a mesma que se realizava nos primórdios da civilização chinesa, utilizando um raciocínio absolutamente estranho aos olhos da medicina ocidental e sem qualquer preocupação ou influência relativa à existência ou não de explicações científicas dos fenômenos verificados. Os mapas de meridianos ultrapassaram milênios de anos, chegando quase intocados aos dias atuais; o raciocínio que se desenvolve na verificação e no tratamento dos problemas práticos apresentados nos consultórios de acupunturistas é baseado em conceitos que soam estranhos aos ocidentais, como os 5 elementos ou "wu xing" [madeira, fogo, terra, metal e água], o tao [equilíbrio entre yin e yang, representado pelas duas forças fundamentais opostas e complementares que se encontram em todas as coisas], o fluxo de chi [a grosso modo traduzido como energia vital] e o xué [a grosso modo traduzido como sangue], o zang [traduzido como órgão por inexistência de palavra adequada] e fu [literalmente oco, mas geralmente traduzido como víscera].

Por sua importância, em 19 de novembro de 2010, a acupuntura foi declarada Patrimônio Cultural Intangível da Humanidade pela UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura ou "United Nations Educational, Scientific and Cultural Organisation"].

Fontes consultadas:

  1. www.al.ma.gov.br/…
  2. www.guiadoscuriosos.com.br/…
  3. www.craerj.org.br/…
  4. www.portalmedico.org.br/…
  5. flordeameixeira.com/…
  6. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1306

RSS/XML