Dia do Yoga (18 de fevereiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/617

Próxima Celebração "Dia do Yoga": Domingo, 18 de Fevereiro de 2018, : daqui 238 dias, 14:51:06-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

O Dia do Yoga em 18 de fevereiro de cada ano, é uma comemoração dos Estados Brasileiros do Amapá [Lei Nº 1754 de 18 de junho de 2013], Espírito Santo [Lei Nº 9.271 de 21 de julho de 2009], Mato Grosso [Lei Nº 8.206 de 11 de novembro de 2004], Mato Grosso do Sul [Lei Nº 3.079 de 6 de outubro de 2005 e Lei Nº 3.945 de 4 de agosto de 2010], Minas Gerais [Lei Nº 16.058 de 24 de abril de 2006], Pará [Lei Nº 6.733 de 31 de março de 2005], Paraná [Lei Nº 13.612 de 4 de junho de 2002], Piauí [Lei Nº 5.573 de 30 de maio de 2006], Rio de Janeiro [Lei Nº 4.659 de 9 de dezembro de 2005] e Lei Nº 5.645 de 6 de janeiro de 2010], Rio Grande do Sul [LEI Nº 12.857 de 12 de dezembro de 2007] e São paulo [Lei Nº 11.647 de 13 de janeiro de 2004], além do Distrito Federal do Brasil [Lei Nº 3.901 de 1 de agosto de 2006], que também está oficializada nos Estados brasileiros do Ceará e Goiás como "Dia Estadual do Yoga" e no Estado brasileiro de Santa Catarina como "Dia Catarinense da Yôga".

Essa data comemorativa tem por fim, marcar a data do aniversário do nascimento do Mestre indiano de Yoga, Ramakrishna Paramahamsa, que veio ao mundo em 18 de fevereiro de 1836, e que foi um dos mais importantes líderes religiosos Hindus da Índia, profundamente reverenciado por milhões de Hindus e não-Hindus, como um "mensageiro de Deus", atuando também como uma figura influente na Renascença Bengali do século XIX.

Para conhecimento, tradicionalmente na Índia, sempre foi grande a ênfase dada aos ensinamentos dos santos, mas pequena a atenção dada tanto em datas quanto em detalhes. Porém, no caso de Ramakrishna, se tem um autêntico registro de sua vida e de sua obra, graças ao cuidado que seus discípulos tiveram em preservar apenas os fatos advindos de inúmeras fontes, sendo o crédito principal para a preservação destes fatos atribuído ao discípulo de Ramakrishna, Swami Saradananda, que escreveu uma bibliografia autorizada para marcar a diferença entre os fatos e as histórias que cresciam em volta do nome de Ramakrishna.

Depois de haver começado a vida religiosa como devoto da Deusa Mãe, a Grande Mãe indiana Kali ou Durga, celebrada num grande festival ou Pudja e de muita perseverança
em busca de conhecer o que as outras religiões ensinavam de verdadeiro, ele terminou por ser conhecido como Ramakrishna Paramahansa, e como um magneto, começou a atrair discípulos genuínos.
Nessa condição, Ensinou incansavelmente por quinze anos por meio de parábolas, metáforas, canções e acima de tudo pela própria vida as verdades básicas da religião. Nessa caminhada, ele acabou por desenvolver um câncer de garganta e morreu ou atingiu o Mahasamadhi, numa Casa de Jardim em Cossipore, no dia 16 de agosto de 1886, deixando para trás um grupo de 16 jovens discípulos encabeçados pelo santo-filósofo poço-de-sabedoria e orador idiano, Swami Vivekananda.

Em seus ensinamentos, Ramakrishna enfatizava que a realização divina era a meta suprema de todos os seres vivos. A partir disso, a religião servia para ele como meio para atingir esta meta. A realização mística de Ramakrishna, classificada literalmente pela tradição Hindu como meditação constante ou "nirvikalpasamadhi", através da absorção de tudo ao seu redor inconsciência, levou-o a acreditar que as várias religiões são caminhos para se alcançar o Absoluto, e que a definitiva realidade nunca poderia ser expressa em termos humanos. Isto estava de acordo com o que declara o Rigveda: "A verdade é única mas os sábios a chamam por diversos nomes". Como resultado desta opinião, Ramakrishna passou períodos inteiros da sua vida praticando de acordo com seu entendimento, o Islã, o Cristianismo, vários tipos de Yogas e seitas Tântricas dentro do Hinduísmo.

Devotos acreditam que a realização de Ramakrishna, o nirvikalpa samadhi também levou-o a um entendimento dos dois lados da ilusão ou "maya", que são referidos como avidyamaya e vidyamaya: Ele explica que avidyamaya representa as forças obscuras da criação [desejo sensual, paixões malignas, cobiça, luxúria e crueldade], que mantêm o mundo nos planos baixos de consciência. Estas forças são responsáveis pelo aprisionamento dos humanos no ciclo de nascimento e morte, e devem ser combatidas até desaparecerem. Vidyamaya, por outro lado, representa as mais altas forças da criação [virtudes espirituais, qualidade iluminadas, bondade, pureza, amor e devoção], que elevam o seres humanos aos mais altos planos de consciência.
Com a ajuda de vidyamaya, ele disse que os devotos poderiam se livrar de avidyamaya e atingir a meta definitiva da existência mayatita - isto é, libertar-se de maya.

Ramakrishna declarou: "jatra jiv tatra Shiv" ["onde está um ser vivo, está Shiva"], através da sua percepção não-dual ou "advaita" da realidade. Isto levou-o a ensinar a seus discípulos "não se deve apenas ser gentil com os seres vivos, mas servir os seres vivos como se fossem o próprio Shiva" ou "jive daya noy, Shiv gyane jiv seba", cujo ponto de vista difere consideravelmente do "panteísmo sentimental" de São Francisco de Assis.

Embora Sri Ramakrishna fosse analfabeto ele entendia complexas filosofias, e de acordo com ele, o universo visível e todos os outros universos ou "brahmanda" são apenas bolhas emergindo de um oceano de inteligência ou "Brahman" [Gospel de Ramakrishna, vol. 4].

Os conceitos chave nos ensinamentos de Ramakrishna são:

  • A unicidade da existência.
  • A divindade de todos os seres vivos.
  • A unidade de Deus e a harmonia das religiões.
  • A principal amarra na vida humana é a luxúria ou "kamini" e a cobiça ou "kanchana".

Por fim, vale a pena explicar para os leigos, que Yoga não é apenas torcer e movimentar o corpo de forma esquisita, Yoga é muito mais do que estas posturas.
Derivada da palavra "yuj" em sânscrito, que significa "unir ou integrar", yoga é um conjunto de conhecimentos de mais de 5 mil anos. Yoga é harmonizar o corpo com a mente e a respiração, através de técnicas de respiração ou "pranayamas", posturas de yoga ou "ásanas" e meditação.

Fontes consultadas:

  1. www.al.ap.gov.br/…
  2. www.al.es.gov.br/…
  3. www.al.mt.gov.br/…
  4. aacpdappls.net.ms.gov.br/…
  5. www.lexml.gov.br/…
  6. www.alepa.pa.gov.br/…
  7. www.legislacao.pr.gov.br/…
  8. legislacao.pi.gov.br/…
  9. alerjln1.alerj.rj.gov.br/…
  10. www.al.rs.gov.br/…
  11. www.al.sp.gov.br/…
  12. www.sinj.df.gov.br/…
  13. pt.wikipedia.org/…
  14. www.artofliving.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/617

RSS/XML