Dia do Pastor Presbiteriano (17 de dezembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/2886

Próxima Celebração "Dia do Pastor Presbiteriano": Domingo, 17 de Dezembro de 2017, : daqui 82 dias, 10:03:59-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

O Dia do Pastor Presbiteriano em 17 de dezembro de cada ano, é uma comemoração na IPC [Igreja Presbiteriana do Brasil], para a qual, apesar de meus esforços e pesquisas, eu ainda não logrei encontrar qualquer suporte oficial.

Essa data comemorativa de membros da Igreja Presbiteriana do Brasil tem por fim, marcar a data da ordenação do ex-"Padre Protestante" e reverendo brasileiro, José Manuel da Conceição, ocorrida em 17 de dezembro de 1865, como o 1º pastor protestante nascido no Brasil

José Manuel da Conceição nasceu em 11 de março de 1822, em cujo aniversário da data, presbiterianos brasileiros festejam o "Dia da Educação Cristã", e deixou muitos filhos espirituais, cujos descendentes atuam até hoje na Igreja Presbiteriana do Brasil.

Já entre os anos de 1844 e 1845, em que fora sucessivamente ordenado diácono e presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana, durante um pequeno ministério na cidade brasileira de Limeira-SP, Conceição pregava mensagens evangélicas e incentivava o povo a ler a Bíblia, o que lhe valera então o apelido de "padre protestante" e frequentes transferências de uma paróquia para outra, por ordem do então bispo católico brasileiro, Dom Manoel Joaquim Gonçalves de Andrade: Piracicaba-SP, Monte-Mór-SP, Limeira outra vez, Taubaté-SP, Ubatuba-SP, Santa Bárbara d'Oeste-SP, e por fim Brotas, onde chegou em 1860. Foi convertido a fé reformada pela influência dos primeiros missionários do presbiterianismo do Brasil.

Pouco depois da sua ordenação como pastor evangélico, Conceição deu início às suas famosas viagens evangelísticas, que eventualmente o levaram até Itapeva-SP no Sul e Brotas-SP no oeste do Estado brasileiro de São Paulo), Campanha-MG no sul de Minas) e Barra do Piraí-SP no Vale do Paraíba. Visitou as cidades e vilas onde havia sido pároco, e ainda muitas outras comunidades, plantando então as sementes de futuras igrejas evangélicas.
A resposta da Igreja Católica Apostólica Romana não se fez esperar, porque a "Sentença de Excomunhão e Exautoração" contra o ex-padre foi publicada no jornal "Correio Paulistano" de 23 de abril de 1867. No mês seguinte, os jornais publicaram a resposta do Reverendo Conceição, um verdadeiro "manifesto evangélico" num "libelo público". Em junho desse mesmo ano, ele publicou a sentença de excomunhão e a sua respectiva resposta num livreto que teve grande divulgação.

Manuel da Conceição Exerceu seu ministério junto ao povo. Não teve uma igreja fixa. Dedicou-se ao trabalho de evangelista itinerante no interior da então província de São Paulo, visitando também as suas antigas paróquias, onde o zelo pelo ensino da Bíblia terminou por consolidar ainda mais o apelido citado. Conceição encontrou nesses lugares o ambiente preparado para a formação de comunidades evangélicas.
Para Conceição, "a dinâmica da mensagem cristã não se esgotava na salvação do indivíduo", mas atuava também, como ele mesmo afirmou, "para o "bem-estar do seu país e a moralização da sociedade, cuja felicidade somente o Evangelho pode garantir" (Leith, p. 217).

Conceição foi bastante perseguido em suas peregrinações, não poucas vezes sendo alvo de agressões físicas. Faleceu quase que na condição de indigente na madrugada de 25 de dezembro de 1873, enquanto dormia e depois de uma extenuante viagem até a cidade brasileira do Rio de Janeiro-RJ, para onde fora por conta de uma decisão da reunião do presbitério em agosto de 1873, para cuidar da sua saúde, devido aos ferimentos sofridos nas suas viagens evangelísticas.

O expadre colaborou na Imprensa Evangélica com artigos e sermões, alguns dos quais foram reproduzidos num suplemento do Brasil Presbiteriano em 1972, no sesquicentenário do seu nascimento: "A devoção doméstica", "A ilustração", "O evangelho", "O endurecimento do coração" e "A última ceia do Senhor". Deixou também alguns hinos, dentre os quais: "Amar-te, Jesus, e crer-te", "Oh! Se me fora possível”, “Dou de mão à vaidade" e "Escreve tu com própria mão", o escrito "As exéquias de Abraão Lincoln, presidente dos Estados Unidos da América" [1865] e algumas cartas. Era versado em matemáticas e ciências físicas e naturais; conhecia francês, inglês, latim e alemão.

Fontes consultadas:

  1. 3ipn.com/…
  2. www.ipb.org.br/…
  3. pt.wikipedia.org/…
  4. www.mackenzie.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/2886

RSS/XML