Dia do Início da Semana do Turismo (1 de março)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3915

Próxima Celebração "Dia do Início da Semana do Turismo": Quinta-Feira, 1 de Março de 2018, : daqui 192 dias, 00:24:42-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 4 minutos.

A Semana do Turismo com início em 1 de março, é uma comemoração até 7 de março de cada ano no Estado brasileiro do Mato Grosso, que foi criada pela Lei Nº 7.733 de 31 de outubro de 2002.

De acordo com a Lei supracitada do Estado do Mato Grosso, essa semana comemorativa de mato-grossenses tem por objetivo colocar no centro da pauta de discussão dos governantes, empreendedores e sociedade em geral, o setor turismo, para o que deverá caber ao Governo do Estado mato-grossense, promover espaços de discussão, reflexão e proposição para a área do turismo, envolvendo os diversos setores do turismo, como empreendedores, escolas de turismo e sociedade em geral, sendo que os aspectos relevantes a serem destacados por essa semana comemorativa deverão ser:

  • a divulgação do potencial turístico do Estado e o caráter econômico e social do setor do turismo;
  • as responsabilidades dos organismos governamentais e não governamentais e da sociedade em geral em relação ao setor do turismo;
  • a utilização não predatória do patrimônio natural e cultural do Estado; e
  • propostas de otimização do setor do turismo, através da apresentação de locais com possíveis potencialidades para serem explorados pelo turismo, com encaminhamentos para estruturação e divulgação dos mesmos.

Para conhecimento, o estado do Mato Grosso é ótimo para quem curte natureza. Muita gente vem ao estado para visitar a Chapada dos Guimarães, o Pantanal e a Floresta Amazônica. cartão-postal do Mato Grosso, a Cahoeira Véu de Noiva (86 metros) pode ser observada do mirante, a 550 metros do estacionamento do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães-MT; o passeio a cavalo permite se chegar em lugares de difícil acesso, que seriam impossíveis de se alcançar de carro ou a pé, sendo uma excelente forma de se conhecer o Pantanal mato-grossense e ter um contato mais próximo com os peões; com mais de mil espécies de aves e grande número de espécies endêmicas (espécies que só existem em um determinado lugar), a Amazônia brasileira atrai observadores de aves do mundo inteiro, sendo que o Hotel Cristalino Jungle Lodge na localidade brasileira de Alta Floresta-MT é excelente para o birdwatching ou observação de aves; a harpia é a ave de rapina mais poderosa do mundo, e uma das mais desejadas pelos observadores de aves ou birdwatchers, que utiliza suas garras, tão grandes quanto as de um urso pardo, para apanhar macacos, preguiças e aves de médio porte no dossel da Floresta Amazônica.

O araçari-mulato, encontrado somente na Amazônia, é uma das aves que atrai observadores de aves ao Estado do Mato Grosso, para uma viagem que pode ser estendida para conhecer o Pantanal e a Chapada dos Guimarães; com enormes formações rochosas de arenito, belos rios e cachoeiras emblemáticas, o Parque Nacional da Chapada dos Guimarães mato-grossense é uma das principais atrações do cerrado brasileiro; torres de observação na Amazônia permitem observar espécies acima das copas das árvores, incluindo animais como araras, tucanos, aves de rapina e macacos, que seriam difíceis de ver do chão da floresta, e que são achados facilmente quando se está a uma altura de 50 metros; também é possível fazer safári por conta própria no Pantanal Norte mato-grossense, e quem não quiser pagar pelos passeios das pousadas pode se aventurar na Rodovia Transpantaneira, e observar aves como o tuiuiú (símbolo do Pantanal) na beira da estrada, sendo recomendado o período da seca, quando as condições são melhores; o safári fotográfico é a melhor maneira de observar animais no período da seca no Pantanal mato-grossense, pois num veículo se percorre grandes distâncias e se aumenta a chance de ver espécies diferentes.

Durante a estação das cheias no Pantanal mato-grossense, os peões precisam mover o gado para lugares mais elevados e os animais selvagens também procuram lugares mais seguros, por isso a temporada de seca é melhor para a observação de fauna; evento tradicional da cultura popular mato-grossense, o Festival Cururu Siriri promove espetáculos de música e dança na cidade brasileira de Cuiabá-MT; o famoso encontro das águas não é exclusividade da localidade brasileira de Manaus-AM, pois o fenômeno natural, em menor escala, também pode ser observado na cidade brasileira de Alta Floresta-MT; o Circuito das Cachoeiras é uma das atrações do Parque Nacional da Chapada dos Guimarães em Mato Grosso, que permanecem abertas ao público, num percurso de 6 quilômetros e seis horas (ida e volta), que passa pelas cachoeira Sete de Setembro, do Pulo, Prainha, Degraus e Andorinhas; após observar garças, socós, jacarés, capivaras e muitos outros animais em um passeio de barco, não há nada melhor do que curtir o pôr do sol no Pantanal mato-grossense; o centro geodésico da América do Sul em Cuiabá dá margem a teorias sobre a energia mágica dos desfiladeiros; e; e em Cuiabá também, é possível fazer um passeio de helicóptero, sobrevoar a Chapada dos Guimarães e parte do Pantanal.

Fontes consultadas:

  1. www.al.mt.gov.br/…
  2. viagemeturismo.abril.com.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3915

RSS/XML