Dia do Eletricitário Gaúcho (1 de fevereiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3650

Próxima Celebração "Dia do Eletricitário Gaúcho": Quinta-Feira, 1 de Fevereiro de 2018, : daqui 221 dias, 14:40:28-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

O Dia do Eletricitário Gaúcho em 1 de fevereiro de cada ano, é uma comemoração no estado brasileiro do Rio Grande do Sul, que foi estabelecida pelo decreto-lei nº 22.508 de 3 de julho de 1973.

Essa data comemorativa do Estado do Rio Grande do Sul tem por fim, marcar a data de 1 de fevereiro de 1943, em que foi fundada a CEEE [Comissão Estadual de Energia Elétrica], mais tarde, Copanhia Estadual de Energia elétrica dos gaúchos, e hoje transformada no Grupo CEEE.

Porque tudo começou num tempo em que a situação da energia elétrica, era bastante crítica no Rio Grande do Sul, pois a história registra que, nos primeiros anos da década de 40, após às 23 horas, por exemplo, o fornecimento de energia era suspenso às residências..
Foi nessa situação bastante crítica que, em 1º de fevereiro de 1943 no município brasileiro de São Leopoldo-RS, o engenheiro brasileiro, Noé de Mello Freitas, elaborou o projeto de aproveitamento hidrelétrico dos rios Santa Maria e Santa Cruz [hoje denominado Sistema Salto], composto pelas usinas Bugres e Canastra [ambas na cidade brasileira de Canela-RS], e Toca e Passo do Inferno, [Estas, na localidade brasileira de São Francisco de Paula-RS, para reverter essa situação e abastecer o mercado gaúcho que crescia rapidamente. Surgia então, uma das mais importantes empresas públicas do Estado gaúcho, denominada inicialmente Comissão Estadual de Energia Elétrica, que iniciou em 1944 a construção de uma série de usinas hidrelétricas no Estado, e que, em 1959, passou para Companhia Energia Elétrica Rio-Grandense, com a missão de fornecer energia elétrica às cidades brasileiras de Porto Alegre-RS e Canoas-RS, que então cresciam, exigindo a implantação de fontes de geração mais próximas aos centros urbanos. Novamente denominada, em 1961, Comissão Estadual de Energia Elétrica, 2 anos depois, em 1963, foi transformada, em sociedade de economia mista, com a designação de Companhia Estadual de Energia Elétrica.

Assim, a empresa fundada pelo engenheiro Noé, acabou constituindo-se na peça fundamental para o desenvolvimento do Estado sul-rio-grandense, pois, através da geração, transmissão e distribuição de energia elétrica, foi possível avançar tecnologicamente e, a partir daí, expandir o progresso a todas as regiões gaúchas.
Após o surgimento da CEEE, os meios de produção do Rio Grande do Sul deram um salto de evolução, proporcionando, gradativamente, melhoria da qualidade de vida às populações urbanas e rurais.

Na época da dua transformação em Copanhia Estadual de Energia elétrica, a Companhia era subordinada à Secretaria de Estado dos Negócios das Obras Públicas, com o objetivo de prever e sistematizar, em plano geral, o aproveitamento de potenciais hidráulicos em conexão com as reservas carboníferas estaduais. Desde então, durante esses anos, a Companhia passou por mudanças estruturais, que alteraram significativamente a sua composição de origem. No ano de 1997, por exemplo, cerca de dois terços da área de Distribuição da CEEE foram privatizados, ocorrendo então, o surgimento de outras duas concessionárias. Recentemente, em 2006, houve a reestruturação societária da CEEE, precursora das empresas que compõem hoje o Grupo CEEE, formado pela CEEE Par [Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações], CEEE GT [Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica] e CEEE D [Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica].

Atualmente, a CEEE GT possui 15 usinas hidrelétricas, com uma capacidade instalada de 910,6 MW [megawatts] e mais de 336 MW de participação em outros empreendimentos (concluídos e em construção). As usinas são coordenadas pelos Sistemas Jacuí, com sede no município brasileiro de Salto do Jacuí-RS, e Salto, em Canela. A área de transmissão detém a concessão em todo o Estado do Rio Grande do Sul, contando com 62 subestações com capacidade de 8.044 MVA [megavolts-ampère] e 15.119 estruturas, que sustentam mais de seis mil quilômetros de linhas, responsáveis também pelo processamento da energia recebida do Sistema Interligado Nacional brasileiro, o que, para efeitos comparativos, equivale aos 4,3 mil quilômetros de extensão entre o Oiapoque e o Chuí. A CEEE D atende diretamente a 1,5 milhão de clientes, o que representa cerca de 3,8 milhões de pessoas, em 72 municípios de sua área de concessão, nas regiões Sul, Litoral Norte e parte da Região Metropolitana, incluindo a cidade de Porto Alegre-RS, capital do Estado e maior mercado da Companhia, com 573.535 unidades consumidoras ligadas em dezembro de 2012. Para proporcionar o suporte necessário a essa estrutura, o Grupo CEEE conta com 3.950 mil servidores.

Fontes consultadas:

  1. www.rs.gov.br/…
  2. www.ceee.com.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3650

RSS/XML