Dia do Diretor e da Diretora de Escola (12 de novembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta para esse artigo: http://datascomemorativas.org/U8Rv

O Dia do Diretor e da Diretora de Escola ou Dia do Diretor e da Diretora da Escola em 12 de novembro de cada ano, é uma comemoração nos Estados brasileiros do Maranhão [Lei Nº 9.036 de 30 de setembro de 2009] e Paraná [Lei Nº 15.405 de 15 de janeiro de 2007], além de várias Cidades da federação brasileira.

Em que pese muitos esforços e inúmeras pesquisas, ainda não me foi possível obter maiores explicações e porquês para a criação dessa data comemorativa de maranhenses e paranaenses em 12 de novembro, mesmo depois da leitura da íntegra com a respectiva justificação do Projeto de Lei Nº 744 de 30 de novembro de 2005 da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná.

Apenas pude aprender que, os diretores fazem toda a diferença dentro da escola. Uma boa gestão é a diferença para bons resultados. Os diretores ficam responsáveis por comandar uma equipe de funcionários, professores, coordenadores e alunos, cuidando da questão pedagógica, devendo estar sempre atentos ao dia a dia da unidade, dos estudantes. Cumpre-lhes, ainda, a resolução de assuntos administrativos, tais como projetos, orçamentos e obras, sem descuidar do atendimento aos pais de alunos.

A função de Diretor ou Diretora de Escolas seja ela da Rede Pública Estadual, Municipal ou Particular, exige dos seus titulares uma carga excessiva de responsabilidades que muitas vezes extrapolam os horários normais de expediente. Além disso, muitas vezes a função é exercida a custos altos para a própria família, sem contar que muitas vezes na ânsia das realizações de obras ou compras de materiais, o próprio capital da família do diretor e/ou diretora, fica colocado em risco na administração do bem público.

A ajuda de custas de Diretor ou Diretora é tão pequeno que muitas vezes não compensa os riscos que corre. São riscos mesmo, pois, os diretores enfrentam verdadeiras quadrilhas de tráfico de drogas que atuam dentro, fora ou nas proximidades da Escola.

Todo caso, é possível que essa data celebrativa de maranhenses e paranaenses também tenha a ver com a data da fundação da AEP [Associação Estadual de Psicopedagogos do Estado de São Paulo], que foi constituída em 12 de novembro de 1980 por um grupo de profissionais já envolvidos e atuantes nas questões relativas aos problemas da aprendizagem, principalmente psicopedagogos, formados nos primeiros cursos de psicopedagogia da cidade brasileira de São Paulo-SP, ao sentirem a necessidade de criar uma associação que os reunisse, promovendo eventos culturais e defendendo seus interesses, e que foi convertida na ABPp [Associação Brasileira de Psicopedagogia] em 1985 ou 1986, uma entidade nacional de caráter científico-cultural e sem fins lucrativos, que congrega profissionais militantes na área da Psicopedagogia com núcleos em praticamente todos os Estados brasileiros, e que tem cuidado de questões referentes à formação, ao perfil, à difusão e ao reconhecimento da Psicopedagogia no Brasil, já tendo alcançado muitas vitórias na luta pela regulamentação da profissão do psicopedagogo, além de promover conferências, cursos, palestras, jornadas, congressos, entre outras ações sobre a psicopedagogia.

Muito embora a pioneira associação paulista tenha atraído a atenção de profissionais de psicopedagogia em outros estados do Brasil, ao ponto de ser convertida em associação nacional, enquanto uma boa parte dos estados brasileiros se fizeram representar através de seções e núcleos locais, por quase 20 anos São Paulo deixou de ter uma identidade e representatividade próprias, ao se constituir como seção da entidade nacional apenas em 26 de setembro de 2003, quando os paulistas fundaram a ABPp/Seção São Paulo e retomaram os objetivos de seus primeiros idealizadores, mas ampliando o alcance desses objetivos, claro, de acordo com as circunstâncias históricas de um novo tempo. se por um lado, a multiplicação dos cursos de psicopedagogia com a formação de profissionais nos diversos pontos do estado trouxe a demanda de um projeto de descentralização, por outro lado, a própria psicopedagogia deixou de ter como único centro a clínica e os problemas de aprendizagem, institucionalizando-se e, especialmente através da escola, voltando-se para o processo de ensino e aprendizagem.
Nesse seu pequeno tempo de sua nova existência, a SEÇÃO SÃO PAULO realizou eventos, em parceria com Universidades, na cidade de São Paulo-SP, na região Metropolitana e no litoral paulista, tendo como tema, tanto a discussão sobre as formas de inserção da psicopedagogia na instituição escolar, quanto sobre a reflexão a respeito das principais questões que a escola enfrenta atualmente. Além da realização desses eventos culturais, a Seção São Paulo vem buscando formas efetivas de colaboração com a regulamentação da profissão e montando um trabalho social amplo como objetivo de contribuir para a formação dos professores.

Fontes consultadas em 15 de novembro de 2016 às 08:27:04:

  1. www.legislacao.pr.gov.br/…
  2. arquivos.al.ma.leg.br/…
  3. portal.alep.pr.gov.br/…
  4. al-ma.jusbrasil.com.br/…
  5. wwwpedagogiaimarui.blogspot.com.br/…
  6. www.saopauloabpp.com.br/…
  7. www.facebook.com/…
  8. www.abpprs.com.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Antonio Cezar é cego, dedica ± 4 hhoras/dia na maior coleção [RankBrasil] em Datas Comemorativas e seus porquês, e conta com você. Clique e colabore!

Ocultar

Foto do Locutor Antonio Cezar

Você pode entrar em contato para saber como ajudar ou doar qualquer quantia, na Caixa Econômica Federal ou numa lotérica perto de você, para Antonio Cezar, agência 2992, operação 13, conta poupança 8655-1. Por exemplo, moedas do troco no pagamento de suas contas serão sempre bem-vindas.

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/U8Rv

RSS/XML