Dia do Círculo de Oração das Igrejas Evangélicas do Estado do Pará (2º domingo de dezembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3903

Próxima Celebração "Dia do Círculo de Oração das Igrejas Evangélicas do Estado do Pará": Domingo, 10 de Dezembro de 2017, : daqui 169 dias, 23:35:39-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 6 minutos.

O Dia do Círculo de Oração das Igrejas Evangélicas do Estado do Pará no 2º domingo de dezembro de cada ano, é uma comemoração móvel no Estado brasileiro do Pará, que foi criada pela Lei Nº 8.105 de 13 de janeiro de 2015, através da qual se revogou a Lei nº 5.490 de 20 de outubro de 1988 e, consequentemente, se extinguiu o "Dia da Bíblia" de paraenses, mas que ainda continua a apoiar o "Dia da Bíblia" no Brasil, que já vinha sendo celebrado desde cerca de 1850 por brasileiros, a partir da chegada dos primeiros missionários evangélicos em Terras Brasilis, oficializada por exemplo, no Estado brasileiro de Alagoas [Lei Nº 6.102 de 28 de maio de 1999], além de também ter dado origem, mais tarde, ao "Dia Estadual da Bíblia" nos Estados brasileiros do Amazonas, Sergipe e São Paulo, cuja data da celebração pode ocorrer entre os dias 8 de dezembro e 14 de dezembro de cada ano no calendário gregoriano.

Conta-se que o "Dia da Bíblia" teria surgido por volta de 1549 na Grã-Bretanha, pela iniciativa de um dos líderes da Reforma da religião Inglesa [Igreja Anglicana da Inglaterra] e Arcebispo da Cantuária, Tomás Cranmer [Bispo Cranmer], durante os reinados de Henrique VIII, Eduardo VI e brevemente Maria I da Inglaterra, Depois de ele haver ajudado a construir o caso para a anulação do casamento de Henrique VIII da Inglaterra com a Princesa da Espanha e até então Rainha Consorte da Inglaterra, Catarina de Aragão, que foi uma das causas da separação da Igreja Anglicana em relação à Igreja Católica Apostólica Romana, por desavenças com as ordenações papais sobre o divórcio do soberano inglês com a nobre espanhola, e um seu novo casamento, dessa vez, com a nobre inglesa, Ana Bolena.

Nos tempos do reinado de Eduardo VI da Inglaterra, naquele que é considerado como o alge do período em que ainda gozava das graças reais, o Bispo Cranmer conseguira promover grandes reformas na religião da Inglaterra, Com a ajuda de vários reformistas continentais para os quais ele dera refúgio.

Foi na esteira dessas reformas, que ele pudera incluir na 1ª versão do "Livro de Oração Comum" ou "Book of Common Prayer" da Igreja Anglicana da Inglaterra, um dia especial para que a população inglesa se concentrasse numa boa leitura do Livro Sagrado, além de desenvolver novos padrões doutrinais em áreas como a eucaristia, celibato clerical, o papel das imagens em locais de culto e a veneração dos santos, através do próprio Livro de Oração Comum, das homilias e de outras publicações para a atual Igreja Anglicana da Inglaterra.

A data escolhida por Tomás Cranmer foi o 2º domingo do Advento de Cristo, celebrado por cristãos nos 4 domingos que antecedem o Dia de Natal. Foi assim que o 2º domingo de dezembro tornou-se o Dia da Bíblia.
No Brasil, esse dia festivo no 2º domingo de dezembro passou a ser celebrado com maior constância, a partir de 1850, com a chegada dos primeiros missionários evangélicos, que aqui vieram semear a "Palavra de Deus", oriundos da Europa e dos Estados Unidos da América, muito embora o 1º culto protestante em Terras Brasilis e também nas Américas, teria sido realizado em 10 de março de 1557 numa pequena colônia fundada por franceses com o nome de "França Antártica" na baía da Guanabara [hoje Rio de Janeiro], sob a idealização do militar e aventureiro francês, Nicolas Durand de Villegaignon, logo após a chegada de quase 300 franceses mais alguns suíços [entre eles, 14 huguenotes] ao "Novo Mundo", quando o pastor suíço, Pierre Richier, que havia sido enviado pelo próprio reformador suíço, João Calvino, conduziu os trabalhos com o Salmo cinco [cantado segundo o estilo genebrino], tendo sido usado como base para o sermão o Salmo 27 em seu versículo 4.

Durante o período do Império brasileiro, a liberdade religiosa aos cultos protestantes era muito restrita no país, o que impedia as livres manifestações públicas de evangélicos no Brasil. Porém, após 1880, esta situação começou a se modificar gradualmente, e o movimento evangélico das Terras Brasilis, juntamente com o Dia da Bíblia, puderam ganhar asas e se popularizar entre os brasileiros.
Pouco a pouco, as diversas denominações evangélicas institucionalizaram a tradição do "Dia da Bíblia" também em terras tupiniquins, que ganhou ainda mais força com a fundação da SBB [Sociedade Bíblica do Brasil], uma entidade criada em 10 de junho de 1948 por destacados líderes cristãos daquele tempo no país, pois a partir de então, a SBB assumiu as atividades de tradução, produção e distribuição da Bíblia em todo o território brasileiro, com o lema "Dar a Bíblia à Pátria". Já nesse mesmo ano, em 12 de dezembro de 1948, houve uma das primeiras manifestações públicas do "Dia da Bíblia" no Brasil, sob a influência do surgimento da SBB, realizada junto ao Monumento do Ipiranga na cidade brasileira de São Paulo-SP.

Hoje, o dia dedicado às Escrituras Sagradas é comemorado em cerca de 60 países pelo mundo, muito embora alguns cristãos observem o "Dia da Bíblia" no mês de setembro, numa referência ao trabalho encomendado pelo Papa São Dâmaso junto ao também Santo da Igreja Católica Apostólica Romana, São Gerônimo, para que ele revisse o texto latino da Sagrada Escritura, comparando o com o original em hebreu, o que resultou na tradução conhecida como "Vulgata" [do latim “vulgare”, que significa uso comum] da Bíblia Católica, e na conclusão/publicação da impressão daquela que é tida como a 1ª Bíblia produzida em série e a confecção do 1º livro impresso de que se tem notícia na história mundial, que se deu em 30 de setembro de 1452, graças ao esforço e à veia criativa do inventor alemão, Johanes Gutenberg, que escolheu como 1º grande produto da imprensa inventada por ele, uma edição magnificente da Bíblia. O texto foi a "Vulgata Latina de São Jerônimo", tanto a sua tradução, quanto a sua impressão, considerados um símbolo-chave de um momento de transição da história da humanidade.
Mesmo assim, todos os anos as comemorações do 2º domingo de dezembro mobilizam milhões de cristãos em todo o Brasil, com o objetivo de difundir e estimular a leitura da "Palavra de Deus", não só no 2º domingo de dezembro, mas também ao longo de toda a semana que antecede esse dia. Além de já haver contado com o "Dia Estadual do Evangélico"no Estado brasileiro de Sergipe, e contar atualmente com o "Dia do Ecumenismo Religioso" na cidade brasileira de São Paulo-SP, com o "Dia da Marcha para Jesus da Unidade da Aliança de Pastores e Igrejas-UAPI de Rocha Miranda" na cidade brasileira do Rio de Janeiro-RJ, e com o "Dia Estadual do Evangélico" no Estado brasileiro de Goiás, a "Semana da Bíblia" de evangélicos está oficializada como "Semana da Evangelização" no Estado brasileiro de Alagoas, e como "Semana Estadual do Evangelho" no Estado brasileiro do Tocantins, e tem sido dedicada a eventos variados, mobilizando milhares de pessoas, que participam de cultos, carreatas, concentrações, maratonas de leitura bíblica, monumentos, distribuição de folhetos, etc...

Fontes consultadas:

  1. www.ioepa.com.br/…
  2. www.raimundosantos.com.br/…
  3. portal.metodista.br/…
  4. pt.wikipedia.org/…
  5. www.sbb.org.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3903

RSS/XML