Dia do Bibliotecário (12 de março)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1374

Próxima Celebração "Dia do Bibliotecário": Segunda-Feira, 12 de Março de 2018, : daqui 260 dias, 08:03:10-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 2 minutos.

O Dia do Bibliotecário em 12 de março de cada ano, é uma comemoração de brasileiros, que foi instituída pelo Decreto nº 84.631 de 9 de abril de 1980, pelo qual se instituiu também a "Semana Nacional do Livro e da Biblioteca" no Brasil, para ser festejada entre 23 de outubro e 29 de outubro de cada ano, além de se revogar o Decreto nº 884 de 10 de abril de 1962 e se extinguir a "Semana Nacional da Biblioteca" de brasileiros, de 12 de março a 19 de março de cada ano no Brasil, e o Decreto nº 61.527 de 13 de outubro de 1967, extinguindo-se por consequência a "Semana do Livro", também entre 23 e 29 de outubro.

O Dia Nacional do Bibliotecário do Brasil tem por fim, marcar a data do aniversário do nascimento do bibliotecário, escritor, poeta, jornalista, compositor, humorista e destacado publicitário brasileiro, Manuel Bastos Tigre, que veio ao mundo em 12 de março de 1882, e que é tido na conta de patrono dos bibliotecários brasileiros, por haver sido ele o 1º bibliotecário concursado de que se tem notícias no Brasil, ao prestar em 1915 um concurso para Bibliotecário do Museu Nacional, com uma tese sobre a "Classificação Decimal". Mais tarde, transferiu-se para a Biblioteca Central da Universidade do Brasil, onde serviu por mais de 20 anos. Ao todo, exerceu a profissão de bibliotecário por 40 anos.

Bastos Tigre estudou no Colégio Diocesano da cidade brasileira de Olinda-PE, onde compôs os primeiros versos e criou o jornalzinho humorístico "O Vigia". Em 1906, diplomou-se em engenharia pela Escola Politécnica, tendo trabalhado como engenheiro da General Electric e mais tarde tendo sido ajudante de geólogo nas Obras Contra as Secas no Ceará.
Além de engenheiro e bibliotecário, ele foi ainda homem de múltiplos talentos, enquanto jornalista, poeta, compositor, teatrólogo, humorista, publicitário... tendo alcançado sucesso em todas essas áreas, especialmente como publicitário. É dele, por exemplo, o slogan da Bayer que correu o mundo, e que contribuiu para a boa aceitação da qualidade dos produtos dessa empresa farmacêutica e química alemã: "Se é Bayer é bom". Foi ele ainda quem fez a letra daquele que é considerado como o 1º jingle publicitário das Terras Brasilis, que foi musicado pelo compositor brasileiro, Ary Barroso, e que foi interpretado pelo cantor brasileiro, Orlando Silva, com o nome "Chopp em Garrafa", inspirado no produto que a Brahma passou a engarrafar em 1934 no Brasil.

Fontes consultadas:

  1. legis.senado.gov.br/…
  2. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1374

RSS/XML