Dia da Secretária e do Secretário (30 de setembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1276

Próxima Celebração "Dia da Secretária e do Secretário": Sábado, 30 de Setembro de 2017, : daqui 4 dias, 10:14:51-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 5 minutos.

O Dia da Secretária e do Secretário em 30 de setembro de cada ano, é uma comemoração do Estado brasileiro do Rio Grande do Sul, que foi criada pela Lei Nº 12.009 de 19 de novembro de 2003, e que está relacionada com o "Dia da secretária", em louvor a São Jerônimo, tido também na conta de padroeiro das secretárias e secretários.

A Lei supracitada do Estado gaúcho determinou ainda que, caso essa data celebrativa recaia em sábados, domingos ou feriados, as comemorações deverão ser realizadas no dia útil imediatamente anterior.

Para os fins da Lei sul-rio-grandense acima citada, considera-se secretária ou secretário:

  • o profissional enquadrado na Lei Federal Nº 7.377 de 30 de setembro de 1985 [complementada pela Lei Federal Nº 9.261 de 10 de janeiro de 1996], que então dispôs sobre o Exercício da Profissão de Secretário no Brasil, além de dar outras Providências;
  • o diplomado em data anterior à oficialização dos cursos de formação acima referidos, cujo diploma tenha sido reconhecido por lei federal; e
  • o diplomado estrangeiro, que haja revalidado seu diploma na forma da legislação em vigor.

Essa data comemorativa do Rio Grande do Sul também tem por fim, marcar a data do aniversário do nascimento da secretária estadunidense, Lilian Sholes, que veio ao mundo em 30 de setembro de 1850, e que é tida como uma das primeiras datilógrafas de que se tem notícia na história mundial.

Lilian Sholes é filha do inventor norte-americano e desenvolvedor do layout do "teclado QWERTY", Christopher Latham Sholes, e se acredita que ela tenha sido uma das primeiras datilógrafas do mundo, quando se apresentou em público numa exibição da invenção de seu pai. Daí se diz que ela contribuiu para o surgimento da 1ª oportunidade de trabalho valorizado para as mulheres de seu tempo. com base nisso, por ocasião do centenário de seu nascimento, algumas empresas fabricantes de máquinas de escrever fizeram diversas comemorações. Entre elas, concursos para escolher a melhor datilógrafa. Esses concursos alcançaram grande sucesso, passando a serem repetidos anualmente, sempre nessa mesma data, em tributo a Lilian Sholes. Como muitas secretárias participavam deles, o dia passou a ser conhecido como o "Dia das Secretárias", que ganhou força a partir do surgimento das associações da classe de secretárias do Brasil.

Para conhecimento, São Gerônimo também é considerado padroeiro das secretárias, porque ele participou do sínodo convocado pelo Papa São Dâmaso para a cidade e capital italiana de Roma por volta de 374, tendo atuado como secretário durante o encontro, em substituição a SANTO AMBRÓSIO, QUE então havia adoecido.
Terminado o sínodo, São Dâmaso conservou Jerônimo como seu secretário, dando lhe ordem de rever o texto latino da Sagrada Escritura, comparando o com o original em hebreu. Esta tarefa resultou na tradução conhecida como "Vulgata" [do latim "vulgare", que significa uso comum]. Ele foi encarregado também pelo Santo Pontífice para responder a todas as questões que se referissem à religião; esclarecer as dificuldades das Igrejas particulares [dioceses]; elucidar as dificuldades das assembleias sinodais; e prescrever àqueles que voltavam das heresias sobre o que eles deveriam crer ou não, estabelecendo para isso, regras e fórmulas. em relação a tradução que São Jerônimo empreendeu da Bíblia, afirma o Papa Clemente VIII, que "ele foi assistido e inspirado pelo Espírito Santo". Essa tradução substituiu todas as outras que haviam até então, tornando se a tradução oficial da Bíblia Sagrada para a Igreja Católica Apostólica Romana.
Nos últimos tempos de sua vida, São Jerônimo estava tão enfermo que tinha que ditar suas obras, valendo-se claro da assistência de secretários(as). mesmo assim, produzia muito em pouquíssimo tempo. Em 3 dias, traduziu ele os "Livros de Salomão", e num só verteu para o latim o "Livro de Tobias" que estava em caldaico. Em 15 dias ditou os comentários sobre São Mateus. Ao mesmo tempo escrevia apologias do Cristianismo contra os erros dos hereges do seu tempo, além de refutações meticulosas de suas doutrinas.
Ele faleceu em 30 de setembro de 420 na Terra Santa do Oriente onde nasceu o Salvador, muito avançado em idade e virtudes. conta-se que no mesmo dia de sua morte, ele teria aparecido a Santo Agostinho, para desvendar lhe o estado das almas bem-aventuradas no Céu.
Também segundo alguns historiadores, coincidentemente, no dia 30 de setembro de 1452, se deu por concluída/publicada a impressão da 1ª Bíblia produzida em série e a confecção do 1º livro impresso de que se tem notícia na história mundial, graças ao esforço e à veia criativa do inventor alemão, Johanes Gutenberg, que escolheu como 1º grande produto da imprensa inventada por ele, uma edição magnificente da Bíblia.

O texto escolhido por Gutenberg foi a "Vulgata Latina de São Jerônimo". Era uma grande Bíblia de 1282 páginas – também conhecida como a "Bíblia de 42 linhas", porque em cada uma de suas páginas haviam duas colunas com 42 linhas.
Outros ainda a denominam "Bíblia de Mazarino", em referência ao cardeal Mazarino, pois roi na biblioteca do estadista italiano radicado na França, Jules Mazarin [nascido Giulio Raimondo Mazzarino, que também é conhecido como Cardeal Mazarino], e que serviu como primeiro-ministro da França de 1642 até à data da sua morte em 9 de março de 1661), que foi descoberto um volume dessa obra em 1760.

A Bíblia impressa por Joahnnes Gutenberg, que permitiu a propagação do conhecimento da Bíblia Sagrada e de outros livros impressos depois dela para todos, é considerada um símbolo-chave de um momento de transição da história da humanidade.
Até então, a Bíblia era o livro mais caro do mundo, porque sua transcrição manual ocupava o trabalho de muitas pessoas. Mesmo o 1º livro impresso por Gutenberg era em si muito caro, pois calcula-se que, para a aquisição de um seu exemplar naquela época, fazia-se necessário 4 vezes o ordenado anual de um escrivão de livros manuscritos.

A tarefa da impressão da Bíblia foi extenuante e quase além das limitadas possibilidades humanas do século XV.
Lê-se, por exemplo, na revista da SBB [Sociedade Bíblica do Brasil]:
Durante quase 3 anos - de 1452 até 1455 - Gutenberg trabalhou na impressão da Bíblia. Para imprimir o Livro dos livros foi necessário o trabalho de uma grande equipe: Além de Gutenberg, 6 impressores, 12 tipógrafos e mais 20 auxiliares.
"O material empregado para a Bíblia impressa por Gutenberg foi o pergaminho, e para as suas 30 primeiras Bíblias ele precisou da pele de 5.000 cabras. Ao todo foram impressas por Gutenberg cerca de 180 Bíblias."

Fontes consultadas:

  1. www.al.rs.gov.br/…
  2. www.planalto.gov.br/…
  3. www.velhosamigos.com.br/…
  4. www.catolicismo.com.br/…
  5. www.catolicismo.com.br/…
  6. megaphoneadv.blogspot.com.br/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1276

RSS/XML