Dia da Proclamação da República rio-Grandense (11 de setembro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1132

Próxima Celebração "Dia da Proclamação da República rio-Grandense": Terça-Feira, 11 de Setembro de 2018, : daqui 350 dias, 10:13:46-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 2 minutos.

O Dia da Proclamação da República rio-Grandense em 11 de setembro"] de cada ano, é uma comemoração extraoficial de gaúchos do Estado brasileiro do Rio Grande do Sul, para a qual eu ainda não encontrei qualquer norma oficial.

Essa data comemorativa extra-oficial de sul-rio-grandenses tem por fim, marcar a data da Proclamação da República rio-Grandense, que se deu em 11 de setembro de 1836, um dia depois da grande vitória de tropas liberais do coronel revolucionário dos Farrapos, Antônio Fonseca de Souza Neto, contra forças legalistas do tenente-coronel do Brasil Império, João da Silva Tavares, na "Batalha do Seival", travada próximo ao Arroio Seival na localidade brasileira de Bagé-RS.

A declaração para essa solene proclamação foi redigida pelos revolucionários Farroupilhas, Joaquim Pedro Soares e Manuel Lucas de Oliveira, nos seguintes termos:
"Bravos companheiros da 1ª Brigada de Cavalaria! Ontem obtivestes o mais completo triunfo sobre os escravos da Corte do Rio de Janeiro, a qual, invejosa das vantagens locais de nossa província, faz derramar sem piedade o sangue de nossos compatriotas, para deste modo fazê-la presa de suas vistas ambiciosas.
Miseráveis! Todas as vezes que seus vis satélites se têm apresentado diante das forças livres, têm sucumbido, sem que este fatal desengano os faça desistir de seus planos infernais.
São sem número as injustiças feitas pelo Governo. Seu despotismo é o mais atroz. E sofreremos calados tanta infâmia? Não, nossos companheiros, os rio-grandenses, estão dispostos, como nós, a não sofrer por mais tempo a prepotência de um governo tirânico, arbitrário e cruel, como o atual.
Em todos os ângulos da província não soa outro eco que o de independência, república, liberdade ou morte. Este eco, majestoso, que tão constantemente repetis, como uma parte deste solo de homens livres, me faz declarar que proclamemos a nossa independência provincial, para o que nos dão bastante direito nossos trabalhos pela liberdade, e o triunfo que ontem obtivemos, sobre esses miseráveis escravos do poder absoluto.
Camaradas! Nós que compomos a 1ª Brigada do Exército liberal, devemos ser os primeiros a proclamar, como proclamamos, a independência desta província, a qual fica desligada das demais do império e forma um Estado livre e independente, com o título de República rio-Grandense, e cujo manifesto às nações civilizadas se fará oportunamente.
Camaradas! Gritemos pela primeira vez: Viva a república Rio-Grandense! Viva a Independência! Viva o Exército republicano rio-grandense!"

Para conhecimento, a República rio-Grandense contava com uma constituição, bandeira, escudo de armas e hino próprios, além de funcionar administrativamente durante seus cerca de 9 anos de existência com presidente, ministérios, repartições públicas, exército e corpo policial, caracterizando então uma nação completamente alheia ao domínio imperial brasileiro.

Fontes consultadas:

  1. www.ihgrgs.org.br/…
  2. wp.clicrbs.com.br/…
  3. pt.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/1132

RSS/XML