Dia da Memória ou "Giorno del Ricordo" (10 de fevereiro)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3685

Próxima Celebração "Dia da Memória" ou "Giorno del Ricordo": Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, : daqui 230 dias, 14:44:41-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

O Dia da Memória ou "Giorno del Ricordo" em 10 de fevereiro de cada ano, é uma comemoração de italianos, que foi instituída pela Lei Nº 92 de 30 de Março de 2004, para ser celebrada pelas mais altas autoridades políticas italianas na presença do Presidente da República da Itália, com uma cerimônia solene no Palácio do Quirinal.

É um dia celebrativo em lembrança de todos aqueles que tiveram que fugir para Istria e Dalmácia e/ou foram assassinados durante ou após a 2ª Guerra Mundial na Itália, entre 8 de setembro de 1943 e 10 de fevereiro de 1947, abrangendo a Istria, Dalmácia e províncias da fronteira oriental, extensivo àqueles que desapareceram e [ao mesmo tempo e nas mesmas áreas], foram dizimados por afogamento, tiros, mortes, bombardeios...

Esse dia festivo deve ser celebrado com atividades escolares, nas escolas juvenis de todos os graus, e com a realização de estudos, conferências, reuniões e debates por instituições e organizações, para aumentar a conscientização sobre esses trágicos acontecimentos, e com o fim de preservar a memória desses trágicos eventos, destinadas ainda essas atividades, à valorização do patrimônio cultural, histórico, literário e artístico dos italianos da Istria, Fiume e costa da Dalmácia, destacando particularmente a contribuição desse patrimônio, nos anos e anos que se seguiram presentes no desenvolvimento social e cultural da região do nordeste Adriático.

Manda ainda a Lei supracitada da Itália, que seja concedida para o cônjuge sobrevivente, filhos, netos e, na ausência destes, para a descendência com parentesco até o 6º grau, uma placa de metal [aço e esmalte azulado], com a inscrição "A República Italiana Lembra" ou "La Repubblica italiana ricorda", acrescida de diploma, podendo também essa honraria ser concedida a cônjuges de cidadãos italianos que tenham perdido suas vidas entre 10 de fevereiro de 1947 e o ano de 1950, nos casos em que a morte tenha ocorrido como resultado de tortura, deportação e prisão, com exclusão dos que morreram em combate, ou seja, ficando explicitamente excluídos do reconhecimento, aqueles que foram mortos enquanto faziam parte de formações voluntárias a serviço da Itália.

Por fim, a Lei acima mencionada reconheceu ainda o Museu da Civilização istriano-fiumano-dalmaciano ou Museo della civiltà istriano-fiumano-dalmata" com sede na localidade italiana de Trieste, e o Arquivo Histórico Museu de Fiume ou "Archivio museo storico di Fiume" com sede na cidade e capital italiana de Roma, para o que, o referido instrumento legal previu a concessão de um empréstimo de 100.000 Euros por ano" a partir de 2004" ao IRCI [Instituto Regional para a cultura de Ístria-Rijeka-Dalmácia ou "Istituto regionale per la cultura istriano-fiumano-dalmata"], , e de 100.000 euros por ano, a partir do ano de 2004, a Sociedade de estudos Rijeka ou "Società di studi fiumani".

Essa data comemorativa de italianos tem por fim, marcar a data do "Tratado de Paris" ou "Trattati di Parigi", marcando a conclusão do tratado internacional de paz, firmado após o fim da 2ª Guerra Mundial, que foi assinados na cidade e capital francesa de Paris em 10 de fevereiro de 1947, tendo de um lado, os Aliados, vencedores da 2ª Guerra Mundial: ex_URSS [União das Repúblicas Socialistas Soviéticas], Estados Unidos da América, Reino Unido, França, Polónia, Jugoslávia, Checoslováquia e Grécia; e do outro lado, os antigos aliados da Alemanha nazista de Hitler no seio do Eixo, com a exclusão da própria Alemanha): Itália, Roménia, Hungria, Bulgária e Finlândia, com a pretensão de resolver parte dos conflitos territoriais existentes na Europa, e desfazer as alterações nas fronteiras que foram provocadas pela Alemanha Nazista de Hitler, durante a guerra, e que foi precedido por uma conferência de paz, também realizada em Paris, entre os dia 29 de julho e 15 de Outubro de 1946 .

A exclusão da Alemanha pelas nações signatárias tinham um valor claro de direito internacional pois, tendo a nação alemã sofrido o fenômeno da debellatio, quando, durante a guerra, "uma das partes de um conflito foi totalmente derrotada, suas instituições nacionais se desintegraram e nenhum de seus aliados continua a desafiar militarmente seu inimigo, fazendo com que a Alemanha, tivesse deixado de ser um sujeito de direito internacional, não podendo portanto, assinar qualquer tratado, em seu nome, para além de o seu destino territorial também estar tratado por ordenanças militares.

Fontes consultadas:

  1. www.camera.it/…
  2. it.wikipedia.org/…
  3. pt.wikipedia.org/…
  4. en.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3685

RSS/XML