Dia da Liberdade de Expressão ou "Día de la Libertad de Expresión" (7 de junho)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3742

Próxima Celebração "Dia da Liberdade de Expressão" ou "Día de la Libertad de Expresión": Quinta-Feira, 7 de Junho de 2018, : daqui 347 dias, 15:00:57-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 3 minutos.

O Dia da Liberdade de Expressão ou "Día de la Libertad de Expresión" em 7 de junho de cada ano, é uma comemoração no México desde pelo menos 1951 que, a partir de 1976, passou a contar com a entrega do "Prêmio Nacional de Jornalismo" ou "Premio Nacional de Periodismo" aos mais destacados membros da imprensa escrita e eletrônica do México, por seus trabalhos desenvolvidos no ano anterior nos mais variados gêneros jornalísticos.

Coincidentemente, essa data comemorativa de mexicanos é celebrada na data da fundação da Federação Latino-americana de Jornalistas ou "Federación Latinoamericana de los Periodistas", que foi constituída em 7 de junho de 1976 na cidade do México, em cujo aniversário, o Distrito Federal do Brasil celebra o "Dia do Blogueiro", e as Américas festejam o "Dia Continental da Liberdade de Imprensa" ou "Día Continental de la Libertad de Prensa", a partir de decisão de março de 1994, quando se produziu a "Declaração de Chapultepec" ou Declaración de Chapultepec", durante a Conferência Hemisférica de Liberdade de Expressão ou "Conferencia Hemisférica sobre Libertad de Expresión", que foi organizada pela SIP [Sociedade Interamericana de Imprensa ou "Sociedad Interamericana de Prensa"].

Os Argigos da Constituição mexicana de garantem a livre expressão são o 6º, que garante que a manifestação de pensamentos não será objeto de nenhum inquérito judicial ou administrativo, e o 7º, onde se define como inviolável a liberdade de escrever e publicar escritos sobre qualquer matéria. Já os 2 primeiros pontos da "Declaração de Chapultepec" destacam que "Não há pessoas e sociedades livres sem liberdade de expressão e liberdade de imprensa, e que toda pessoa tem direito a buscar e receber informações e manifestar suas opiniões", ou"no hay personas ni sociedades libres sin libertad de expresión y de prensa", y que "toda persona tiene derecho a buscar y recibir información y a expresar opiniones".

Para conhecimento, a Federação Latino-americana de Jornalistas é uma Organização Não-Governamental associada à UNESCO [Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura ou "United Nations Educational, Scientific and Cultural Organisation"], que está integrada por organizações de jornalistas: Associações de Jornalistas, Federações de Jornalistas, Uniões de Jornalistas, Círculos de Jornalistas, Conselhos de Jornalistas e Sindicatos de Jornalistas de da América Latina e Caribe, representando mais de 80 mil jornalistas da região.

A FELAP integra também, como organizações associadas, mais de 50 instituições ligadas ao estudo e a prática de da comunicação e e o jornalismo Centros de Pesquisas, Escolas de Jornalismo, Bibliotecas Especializadas, Agências de Notícias, Publicações, etc... Desde sua fundação, em 1976, a Felap conseguiu realizar 8 Congressos, nos quais se decidiu as linhas de ação e se elegeram os membros do seu Comitê Executivo ou "Comité Ejecutivo", responsável por colocar em prática as linhas de ação adotadas pela instituição. Assim como inúmeros Seminários, Encontros, Cursos de Capacitação Profissional, Edição de Boletins e Revistas, e também diversas gestões de caráter internacional, em defesa dos interesses dos trabalhadores da imprensa.

Por fim, importante ainda, destacar a criação da CIAP [Comissão de Investigação de Atentados a Jornalistas ou "Comisión de Investigación de Atentados a Periodistas"] organismo de atuação regional, fundado em 1991 por decissão da FELAP, e a atuação da IOJ [Organização Internacional de Jornalistas ou "International Organization of Journalists"]. A criação desse órgão reflete a preocuação da FELAP, em torno da segurança e proteção dos jornalistas na região, que conta com o maior número de mmortes, agressões, atentados e violações dos direitos humanos no exercício da profissão de jornalismo.

Fontes consultadas:

  1. lahora.com.ec/…
  2. radiosederecgdf.blogspot.com.br/…
  3. www.tc.df.gov.br/…
  4. felap.org/…
  5. es.wikipedia.org/…
  6. www.eltiempo.com/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/3742

RSS/XML