Dia da Festa da Tirana ou "Fiesta de La Tirana" (16 de julho)

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/802

Próxima Celebração "Dia da Festa da Tirana" ou "Fiesta de La Tirana": Segunda-Feira, 16 de Julho de 2018, : daqui 326 dias, 20:37:18-03:00.
Tempo médio de leitura para essa data comemorativa: ± 1 minuto.

O Dia da Festa da Tirana ou "Fiesta de La Tirana" em 16 de julho de cada ano, é uma comemoração de Tirana na 1ª região chilena de Tarapacá, que é festejada de alguma forma durante cerca de uma semana, e que é chamada como "t'iraña" em aimara.

Essa festa definitivamente transforma essa pequena povoação do chile, com danças, músicas e muitas oferendas a Nossa Senhora do Carmo, sendo uma das principais festas de chilenos, e possivelmente tem suas origens numa celebração andina em honra de pachamama [Mãe-terra].

Até cerca de 1910, a festa parece não haver tido qualquer conotação católica. Nesse ano, ocorreu uma alteração no dia da Festa, que até ali era celebrada em 6 de agosto de cada ano, coincidindo com a data dos festejos de Nossa Senhora de Copacabana, e que desde então passou a ocorrer em 16 de julho, em honra a Nossa Senhora do Carmo ou "Virgen del Carmen" [Padroeira do Exército chileno], como parte das comemorações do centenário da Independência do Chile.

Para conhecimento, na antiga Festa da Pachamama ou "Fiesta de la Pachamama" Mãe Terra ou "Madre Tierra"] no Império Inca, que ainda é festejada em partes do Peru e Bolívia, se elegia a mulher mais idosa do povo, simbolizando a Mãe Terra, e uma adolescente ainda virgem ou "ñusta", simbolizando a Terra que ainda não havia sido fecundada. "ñustas", eram Princesas no Império Inca.
Durante o evento, os participantes também dançavam e cantavam canções aborígines.
As celebrações continuavam com a entrega de oferendas nas apachetas, que eram lugares onde os viajantes tradicionalmente deixavam alguns de seus pertences como vinho, milho, pedras, cachaça, flores, entre outros, para a divindade Apu.
Por fim, a mulher mais idosa encabeçava os agradecimentos e pedia à Pachamama pela sua proteção.

Após a transferência da data da festa, a Igreja Católica Apostólica Romana foi aos poucos associando a figura da "ñusta" com a Nossa Senhora do Carmo, tendo em mente cristianizar as celebrações, e as princesas incas foram perdendo espaço diante da imagem da Virgem do Carmo.

Fontes consultadas:

  1. fiestadelatirana.cl/…
  2. es.wikipedia.org/…

Para dúvidas, críticas, sugestões, reclamações, convites e outros assuntos, por favor, Entre em contato

Licença Creative Commons, para reproduzir tem que citar fonte com link. URL curta: http://datascomemorativas.org/802

RSS/XML